domingo, 16 de setembro de 2012

Amor, de perto e de longe – a história de Maderal


Ter um animal é algo que exige, antes de mais nada, respeito pela vida. E, naturalmente, amor, dedicação, responsabilidade, pois quando temos um animal sob a nossa tutela e controlo, somos responsáveis por um ser vivo que passa por tudo o que nós seres humanos passamos – ficam doentes, sentem dor, alegram-se, deprimem-se, sofrem stress… Tudo igual. Por isso o nome que escolhemos: SI MA BÔ, ou seja, “como você”. Para lembrar a todos que devem tratar dos animais do mesmo jeito que gostariam de ser tratados.

Essa introdução é para contar a história de Maderal, uma cadela que vivia numa propriedade rural nestas condições que a foto mostra: sem água, debaixo do sol implacável, recebendo como alimento a mesma ração que davam às galinhas misturada com leite. Sofria de uma gastroenterite crónica. E o seu dono ainda se surpreendeu quando, da última vez que pariu, ela comeu toda a ninhada. A natureza é sábia. Que mãe gostaria de ver seus filhos a viver nas mesmas condições em que ela se encontrava?


Duas voluntárias da SIMABÔ, a veterinária Giulia, e Marta, estudante de veterinária, encontraram esta lamentável situação e trouxeram Maderal para o nosso abrigo, onde se recupera, há já um mês, da sarna e outros parasitas, da desnutrição e, sobretudo, da falta de amor e responsabilidade de quem a mantinha naquele estado. 


E para garantir que possa continuar a viver no abrigo da SIMABÔ, tratada com respeito e dedicação, Giulia e Marta adotaram-na à distância, ou seja: garantem o seu sustento enviando periodicamente uma contribuição financeira.

A SIMABÔ agradece às duas voluntárias pela ajuda que nos deram quando estiveram cá e sobretudo pelo amor de que demonstram serem capazes, mesmo à distância. 

Sem comentários:

Enviar um comentário