quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Campanha de castração em Salamansa



Veja aqui o vídeo sobre a campanha de castração em Salamansa, em Novembro 2012:

Campanha Salamansa - vídeo

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Si Ma Bô em Salamansa*


Um carro, dois veterinários - Ilaria Miraglia e Guilherme Oliveira - , Regy, Ravi e Eliana, indispensáveis. Uma caixa de medicamentos e instrumentos cirúrgicos e pouco mais de uma semana. 

O objetivo era esterilizar e colocar microchips no maior número de cães possível, administrar antiparasitas e actualizar o inventário da população de cães da aldeia de Salamansa. 

A princípio, fomos recebidos com alguma desconfiança por pessoas que tinham certo receio de confiar os seus cães aos forasteiros. Conversando com pessoas na aldeia, durante a campanha, soubemos que a Câmara Municipal passara por lá na semana anterior e levou cerca de 30 cães, que nunca mais voltaram... Depois de compreenderem que o objectivo da Si Ma Bô não era o mesmo, recebemos a colaboração de todos, especialmente das crianças, que entusiasticamente nos ajudaram a encontrar os cães e filhotes e os trouxeram para a nossa base de operações (o polidesportivo local).  

Em pouco mais de uma semana foram esterilizados e microchipados 73 cães, aos quais foram  ministrados antiparasitas e tratamento antibiótico após as cirurgias. Filhotes ainda não recenseados foram registados na base dados e receberam também medicação contra parasitas. 



Tudo isso, é claro, gratuitamente. Graças à Si Ma Bô, os habitantes de Salamansa vão agora poder defender os seus cães e evitar que sejam levados embora, porque agora são microchipados, sabe-se que não são vadios. O problema da superpopulação encontra-se, pelo menos por agora, muito menor, assim como as suas consequências, como a competição por alimento, a propagação de doenças etc.

Indescritível a satisfacção... e a fadiga no final do dia, ao participar neste projecto que reflecte perfeitamente a ideia que eu sempre tive de ser veterinária. 

Si Ma Bô (que significa “como você” em crioulo) é uma ONG que nasceu na ilha de São Vicente, onde as pessoas têm uma relação de amor genuíno com os cães e onde, infelizmente, não há serviços veterinários que tratem da sua esterilização. O resultado é a superpopulação canina com todos os problemas que resultam daí. E a política adoptada pela Câmara Municipal é o extermínio dos cães com estricnina! 

Foi mesmo para compensar esse problema que nasceu uma associação que, graças ao trabalho da fundadora, Silvia Punzo, pessoal local, o veterinário cabo-verdiano Guilherme Oliveira e voluntários portugueses e italianos (veterinários e não veterinários), está tentando mudar para melhor a vida de cães e seus donos na ilha. Contudo, a União Europeia, que até agora tem apoiado a associação com subsídios, anunciou que deixará de conceder fundos para a Si Ma Bô se não tiver certeza de que os cães castrados não são mortos. Certeza que depende da Câmara Municipal de S. Vicente, que não tem sido verdadeiramente colaborativa.


Veterinários e não veterinários, apoiemos Si Ma Bô!


* Depoimento da veterinária Ilaria Miraglia, após o seu período de voluntariado. Veja as fotos e o original em italiano em 



domingo, 16 de setembro de 2012

Momentos felizes


O dia-a-dia da SIMABÔ é uma sucessão de momentos tristes e felizes, de situações dramáticas, capazes de fazer chorar e causar revolta, mas também de êxitos, sinais de esperança e motivos de otimismo. 


A foto acima mostra uma data histórica: o dia em que o Dr. Guilherme Oliveira assinou contrato com a SIMABÔ, na presença (via Skype, a partir da Itália) da nossa diretora clínica, Dra. Rossana Raineri. 

Desde então, temos um veterinário cabo-verdiano a trabalhar connosco diariamente, concordando em aplicar os protocolos e recomendações que desenvolvemos ao longo desses anos para assegurar a melhor assistência possível para os animais do abrigo e externos, de acordo com os limitados recursos disponíveis.

Nas fotos abaixo, um momento de trabalho, ao lado da presidente Silvia Punzo, em que o Dr. Guilherme relata à Dra. Raineri o caso de um pequeno gato acidentado; e com Nanda, responsável do abrigo, na comemoração do seu aniversário. 



Amor, de perto e de longe – a história de Maderal


Ter um animal é algo que exige, antes de mais nada, respeito pela vida. E, naturalmente, amor, dedicação, responsabilidade, pois quando temos um animal sob a nossa tutela e controlo, somos responsáveis por um ser vivo que passa por tudo o que nós seres humanos passamos – ficam doentes, sentem dor, alegram-se, deprimem-se, sofrem stress… Tudo igual. Por isso o nome que escolhemos: SI MA BÔ, ou seja, “como você”. Para lembrar a todos que devem tratar dos animais do mesmo jeito que gostariam de ser tratados.

Essa introdução é para contar a história de Maderal, uma cadela que vivia numa propriedade rural nestas condições que a foto mostra: sem água, debaixo do sol implacável, recebendo como alimento a mesma ração que davam às galinhas misturada com leite. Sofria de uma gastroenterite crónica. E o seu dono ainda se surpreendeu quando, da última vez que pariu, ela comeu toda a ninhada. A natureza é sábia. Que mãe gostaria de ver seus filhos a viver nas mesmas condições em que ela se encontrava?


Duas voluntárias da SIMABÔ, a veterinária Giulia, e Marta, estudante de veterinária, encontraram esta lamentável situação e trouxeram Maderal para o nosso abrigo, onde se recupera, há já um mês, da sarna e outros parasitas, da desnutrição e, sobretudo, da falta de amor e responsabilidade de quem a mantinha naquele estado. 


E para garantir que possa continuar a viver no abrigo da SIMABÔ, tratada com respeito e dedicação, Giulia e Marta adotaram-na à distância, ou seja: garantem o seu sustento enviando periodicamente uma contribuição financeira.

A SIMABÔ agradece às duas voluntárias pela ajuda que nos deram quando estiveram cá e sobretudo pelo amor de que demonstram serem capazes, mesmo à distância. 

A nova vida de Feo


Este é Feo, que hoje vive feliz na Itália com seus donos Cristian e Laura. 


O casal de turistas encontrou-o, com cerca de um mês de vida, sozinho e desesperado no meio de uma praça onde só tinha por companhia vários cães, tão abandonados quanto ele.

Cristian e Laura decidiram levá-lo para a Itália. Com a ajuda da SIMABÔ, foram feitos todos os trâmites burocráticos e sanitários que permitem a um animal sair de Cabo Verde e entrar noutro país. Na foto, Feo, Paolo e Cristian no dia da viagem.



Passado o stress da viagem, a adaptação ao novo país, lá está Feo, todo contente e relaxado na sua casa nova na Itália. O trabalho que a SIMABÔ teve para ajudar na sua mudança é totalmente recompensado ao vermos como está bem, com quem o ama. Quem dera que aparecessem outras pessoas como Laura e Cristian, que adotassem animais e os tratassem com todo o respeito, atenção e amor que merecem. Nós estamos aqui para ajudar. 

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Cãominhada - passando a mensagem


A Cãominhada, do passado domingo, 12 de Agosto, foi mais uma iniciativa no sentido de sensibilizar a população de S. Vicente para o respeito e o amor que devemos dar aos nossos amigos animais.

Em breve, haverá a eleição do melhor dono. Quem é o melhor dono? Aquele que alimenta como deve ser;  que faz desparasitar e vacinar o seu animal;  que o leva para castrar; que procura o veterinário assim que nota qualquer problema com ele (como deixar de comer ou beber, ter comportamento diferente, etc);  aquele que o mantém em segurança, não na rua nem em locais de onde possa cair; aquele que nunca lhe dá pontapés mas sim educa com amor e generosidade. Porque bicho, é si ma bô! Não devemos fazer-lhe o que não queremos que nos façam.

Se você trata bem o seu animal, participe!
Se não o trata como deve ser, ainda está em tempo, comece agora mesmo. Não pelo concurso, mas porque é o certo!

domingo, 12 de agosto de 2012

Agradecimento à COPA

A SIMABÔ agradece à empresa COPA pela oferta de paletes de transporte de mercadorias que foram recicladas por nós. Essas estruturas de madeira transformaram-se em gaiolas que utilizamos para transportar  até a nossa sede os cães encontrados nas ruas, para serem castrados e desparasitados. 

Obrigado, COPA, pela sua contribuição na luta contra a situação de abandono em que vivem os animais nas ruas de S. Vicente. Reduzindo a população canina, através da castração - que é a forma correcta e preconizada pela OMS -, vamos conseguir acabar com isso. 


quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Cãominhada - domingo, pelas ruas do Mindelo

É já no próximo domingo, dia 12 de Agosto, a nossa cão-minhada, mais uma iniciativa para a sensibilização das pessoas quanto ao respeito e amor que devemos dar aos animais - os nossos, os dos outros, e todos. 

A concentraçã é às 16h na sede da Si Ma Bô. Traga o seu cão para participar ou, se não tem um, venha participar com um dos nossos. Precisamos de voluntários, para ajudar a levar os mais de 70 animais que vivem no nosso abrigo. 

Participe!!! 

Mais informações, pelo tel. 231 24 65


segunda-feira, 23 de julho de 2012

Um sócio campeão!


Pai carinhoso, cidadão consciente, amigo dos animais, este é o nosso novo sócio, Patrick Kluivert, que nos ajuda a passar a nossa mensagem de solidariedade emprestando a sua imagem de sucesso à nossa causa. 


Obrigado Patrick, dizemos nós da SIMABÔ e todos os animais de S. Vicente, em particular aqueles abandonados pelas ruas que, com o seu apoio, continuaremos a tratar, curar e a procurar encontrar para eles donos que saibam, como você sabe, o que é amar. 

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Já temos veterinário a tempo inteiro!

Uma das dificuldades da SIMABÔ tem sido, ao longo desses anos, ter veterinários a trabalhar connosco todo o ano, pois sempre dependemos de voluntários que vêm normalmente da Europa para trabalhar nas campanhas de castração. Por isso, sempre houve períodos em que não podíamos contar com eles.

Contudo, agora demos mais um passo para melhorar o nosso trabalho: o Dr. Guilherme Oliveira é a nossa mais recente aquisição entre os profissionais que contribuem com o projecto da SIMABÔ. Formado em medicina veterinária no Brasil, ele regressou recentemente a S. Vicente, após concluir o seu curso, e encontra-se a trabalhar na nossa clínica desde o início de Julho. 


Na foto, o Dr. Guilherme está à direita, a apoiar o Dr. Salvador Mascarenhas, veterinário que esteve connosco em Maio, como voluntário. São ambos de S. Vicente e, desta forma, colocam o seu saber e profissionalismo a serviço do bem comum na sua terra. 




No seu dia-a-dia, o veterinário na SIMABÔ faz as habituais castrações de cães e gatos e atende emergências que chegam: em geral, animais sem dono atropelados ou cujos donos são carenciados, não podendo pagar pelos serviços de um consultório veterinário. Na SIMABÔ, depois de curados, todos os animais são castrados, pois a nossa aposta é em diminuir a população, de modo que os que existirem, tenham dono e não se reproduzam, para não haver animais abandonados pelas ruas. 
  

Exemplo de solidariedade - III


Ver n´A Semana: http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article78329&ak=1#ancre_comm


Ex-jogador Patrick Kluivert visita Associação SiMaBô
De visita à ilha de São Vicente, Patrick Kluivert e a sua família foram conhecer esta quarta-feira a associação de protecção dos animais SIMABÔ. A intenção da visita do ex-profissional de futebol é o estabelecimento de uma parceria com a associação sem fins lucrativos pensando em futuras doações. 
Patrick Kluivert contou que todos na família gostam muito de animais, em especial os abandonados, e por isso o propósito é conhecer o trabalho que a Associação faz e quais as dificuldades que têm para que a possam ajudar.





O jogador, que já apoia financeiramente uma organização de protecção a animais - www.abandonedpetsfoundation.nl -, manifestou a sua disponibilidade em ajudar a SIMABÔ. 

Um profundo agradecimento a toda a família de Patrick, precisamos mesmo de amigos assim! 


quinta-feira, 12 de julho de 2012

Exemplo de solidaridade - II


Agradecemos a colaboração dos bombeiros de S. Vicente, que só merecem elogios pela sua humanidade e solidariedade, ao socorrerem prontamente um cão atropelado e o trazerem até nós. 

Acreditamos que um dia toda a gente em Cabo Verde, das autoridades ao cidadão anónimo, terá o mesmo respeito pelos animais que convivem connosco. Estamos fazendo a nossa parte para que seja assim. 

Porque na hora da dor, como na da alegria, somos todos iguais, katchor ku gato, ê sima nòs, ê sima bô!

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Exemplo de solidariedade



A Simabô recebeu recentemente a doação de uma arca frigorífica para a cozinha da sua sede. 






Foi uma oferta de Rossella Rigacci (na foto, a levar os cães para passear, junto com o irmão), filha dos veterinários Benedetta Giannini e Roberto Rigacci, que estiveram a trabalhar como voluntários na Simabô no período das festas de fim de ano de 2011, trazendo com eles os dois filhos, que também muito nos ajudaram, como verdadeiros voluntários. 



Rossella, que acaba de fazer a primeira comunhão, pediu aos pais, como prenda por essa significativa data, o valor correspondente a uma arca frigorífica para que pudesse nos fazer essa doação. Para esta menina, o melhor presente é poder fazer o bem.

Simabô envia-lhe os mais profundos agradecimentos, em nome da nossa causa e de todos os animais que vão beneficiar da sua doação. Com votos para que continue sempre assim, solidária. 



quarta-feira, 30 de maio de 2012

Agradecimento


Nunca acabaremos de exprimir a nossa admiração e agradecimento aos incansáveis e dedicados veterinários voluntários que têm passado pela SIMABÔ. Pelo amor, afeição e atenção com que sempre atendem os nossos animais.

Durante o mês de Maio foi o Dr. Salvador Mascarenhas (na foto acima, à esquerda, com o Dr. Guilherme à direita) que esteve connosco, a castrar e a atender os animais que necessitavam de cuidados.

Natural de S. Vicente, este médico veterinário reside em Portugal, onde tem a sua clínica e trabalha com animais de companhia, pecuária e silvestres.

Durante a sua estada entre nós, foi realizado um total de 163 castrações, o que é uma grande contribuição para o projecto da SIMABÔ de castrar dez mil cães em três anos.

Obrigado Dr. Mascarenhas!

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Simabô leva sua mensagem a estudantes

A Simabô realizou este mês de Maio várias palestras para estudantes de São Vicente.

No Jardim São Francisco, zona de Pedreira, arredores do Mindelo, assistiram à palestra cerca de 100 crianças. 


A iniciativa teve como objectivos sensibilizá-las para a necessidade de protecção dos animais e partilhar o espírito de missão da Simabô.

O apelo ao não abandono dos animais é ponto central no âmbito da prevenção dos maus-tratos, e também é uma forma de promover a saúde pública. Houve animação fotográfica, exibição de vídeos e histórias que foram contadas, numa linguagem própria à sua idade.

As monitoras do jardim, Carla Monteiro, Janine Betencourt, Cristina Alves, Anilda dos Reis e Julia Coutinho, mostraram-se todas disponíveis para colaborar com a Simabô no sentido de fazer passar a mensagem. A elas, o nosso agradecimento!

Também na Escola Ribeira de Craquinha, Pólo nº 11, as palestras foram um sucesso. Crianças e professores nos receberam e acolheram com muito carinho e disponibilidade.

Entre os assuntos debatidos, os maus-tratos aos animais e a forma correcta de os tratar foram os que mais curiosidade e preocupação suscitaram nos alunos. 

domingo, 27 de maio de 2012

Centro de castração e desparasitação de cães e gatos



Eis a nossa nova placa, que mostra as actividades da Simabô no âmbito do projecto “Luta contra os animais vadios na ilha de S. Vicente”, financiado pela União Europeia.
Queremos agradecer à nossa amiga Penney Sandel Parker, pelo seu gesto de solidariedade, oferecendo o letreiro que acabamos de instalar na sede e também móveis novos para o nosso escritório e farmácia.

Obrigado! 


sexta-feira, 25 de maio de 2012

Queremos voluntários!


terça-feira, 22 de maio de 2012

Concluído o censo dos cães de S. Vicente


Hoje, 22 de Maio de 2023, A SIMABÔ-Associação para a Protecção dos Animais e do Ambiente irá apresentar à delegada do Ministério da Saúde em S. Vicente os resultados do censo dos cães da ilha realizado durante o mês de Maio.

Este é mais um passo na concretização das acções previstas no âmbito do projecto que a SIMABÔ está a desenvolver no sentido de acabar com o problema dos animais vadios na ilha. 
   
O responsável pela concepção do censo e pela sua realização no terreno foi o professor Paolo Tizzani, especialista em recenseamentos e gestão faunística, do Departamento de Produção Animal, Epidemiologia e Ecologia da Universidade de Turim. 

O professor Tizzani trabalhou de 3 a 20 de Maio, em 11 áreas da ilha, sete urbanas e quatro rurais. Recolheu e introduziu numa base de dados informações sobre cães de rua e em residências. Nestes casos, foram também contados os gatos. 

Os dados resultantes desse censo permitirão à SIMABÔ organizar as suas actividades no âmbito do projecto Luta contra os animais vadios na ilha de São Vicente – Projecto piloto para o arquipélago de Cabo Verde, que prevê a castração e desparasitação gratuita de cerca de 10.000 cães em três anos. Este projecto é financiado pela União Europeia e já está a decorrer. 

A entrega dos resultados do censo será feita, na presença de membros da Associação, pelo Dr. Manuel Salvador St.Aubyn Mascarenhas, médico veterinário cabo-verdiano com clínica estabelecida em Portugal, que é um dos parceiros da SIMABÔ, como voluntário, na luta contra o problema dos animais abandonados.

A partir de agora, os animais esterilizados pela SIMABÔ serão identificados com um microchip, a fim de serem protegidos. A entrega do aparelho electrónico para a leitura do microchip será feita à Câmara Municipal, em breve.

terça-feira, 27 de março de 2012

Resultados da campanha de castração em Fevereiro

Aqui está o balanço da mais recente campanha de castração de cães e gatos em S. Vicente:

http://www.youtube.com/watch?v=HJhpILUxpkI&feature=context&context=C4dee94dADvjVQa1PpcFOpXFqGwLvXwrwL1fRs8GrhsJQt6FVYgug=

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Nova campanha de castração de cães e gatos



Mais uma campanha de castração decorre
na Simabô de 16 a 29 de Fevereiro!

Traga o seu animal 

As crianças que levarem um animal
para ser esterilizado
receberão um prémio.

O serviço é gratuito,
mas é apreciada uma oferta livre
para ajudar a associação.

A campanha de castração decorre na sede da Simabô (prédio ex-MOVEC, próx. Comando Geral da Polícia, no Mindelo).

Mais informações no local ou pelos telefones:
231 5834 - 231 2465 - 993 7347




Afinal, quem são os “animais irracionais”?


"Durante os dois meses em que tivemos em S. Vicente, enquanto estudantes de Enfermagem, verificámos que há uma grande quantidade de cães vadios ou/e abandonados. No entanto, este problema atingiu-nos ainda mais quando, uma noite, encontrámos um cãozinho bebé debaixo de uma das mesas de um café que frequentávamos diariamente. Falámos com o gestor do café que nos avisou que, no dia seguinte, iria haver um pequeno concerto de música e que, o mais provável, seria alguém “deitá-lo fora”. Foi assim que nos dirigirmos com a Daisy à Associação Simabô.

"Fomos extremamente bem recebidos nesta Instituição e pudemos verificar que, mesmo com poucos recursos, os animais são muito bem tratados: são alimentados, desparasitados, castrados, curam-lhes as doenças e, caso seja necessário, são ainda submetidos a cirurgia. E o mais importante de tudo…são “lambuzados” de muitos miminhos e carinho! Tudo isto é feito “de graça” para que, posteriormente, alguém os adopte. Foi com muita tristeza que tivemos conhecimento de vários cães que tinham sido atropelados de propósito, gatos que tinham sido apedrejados ou queimados, uma cadela que ia sendo enforcada…entre outros casos de pura crueldade.

"Por isso, com a autorização da Directora Silva Punzo da Associação Simabô, decidimos realizar um poster que apelasse ao não abandono e maus-tratos dos animais e incentivasse a adopção e/ou ajuda dos mesmos, espalhando a palavra por S. Vicente e Portugal. Pedimos que, por uma boa causa, façam o mesmo que nós!"



Margarida Rodrigues e Fábio Rodrigues*


* estudantes de Enfermagem da Uni-Mindelo que visitaram a Simabô demostrando o seu apoio e querendo ajudar. Obrigado!   

sábado, 28 de janeiro de 2012

Trabalhar por um sorriso *


Entre a impotência e resignação, uma gota no oceano, como as ilhas de Cabo Verde perdidas num oceano grande como o Atlântico. Uma gota no mar é aquilo que se pode fazer diante do mar de problemas, de animais, de doenças; uma gota no oceano é a ajuda que se pode dar, usando nada, porque nada deve bastar para tudo, inventando-se tudo.

Centenas de olhos observando, esperançosos, tristes, resignados, necessitados de um afago, de afecto. Os cães vagueiam pelas ruas do Mindelo como sombras que ninguém vê, rensignados ao seu destino, procurando comida. Impressionante como não se  reúnem em matilhas, mas permanecem isolados, respeitosos de cada migalha de pão que algum ser humano lhes lança.

No meio disso tudo, a SIMABÔ, que em nossa língua significa “como tu”, porque estes animais são seres vivos como nós e, como nós, precisam de amor, alimentos e cuidados.

Silvia e Paolo, que com grande coragem deram origem a esta associação no Mindelo, fazendo milagres, juntamente com todas as pessoas que trabalham todos os dias para limpar o local e dar comida e carinho para todos os pacientes e todos os colegas veterinários que - como eu - foram voluntários para trazer toda a ajuda possível para estas criaturas. Pessoas cuja ajuda é essencial. Pessoas cujo apoio é crucial, pessoas como Susan que todos os dias com muita paciência e amor, junto com meus filhos Richard e Scarlett, levaram todos os cães para uma caminhada na rua. Nunca vou esquecer os olhos daqueles cães quando viam Susan com as coleiras!

Minha experiência em três palavras: traumática, esclarecedora, profunda.

Traumática, porque temos que dar a fundo toda a nossa força para suportar o esforço de dezenas de casos clínicos e cirúrgicos com os recursos reduzidos a nada, onde tudo é importante: uma seringa, um medicamento, um pedaço de gaze deve bastar para todos. Meios de diagnóstico não há, estamos apenas com as mãos, olhos, olfato, com a experiência que temos para compreender e agir da melhor maneira para curar, salvar vidas, fazer todo o possível.

Esclarecedora, porque, quando tudo falta, percebemos como somos sortudos, e damo-nos conta que todas aquelas coisas que consideramos naturais, como a água a escorrer de uma torneira, são por vezes uma grande fortuna. Os medicamentos, a limpeza, a cultura de respeito aos direitos dos animais, todas essas coisas que aqui (na Itália) são normais, do dia-a-dia, em Cabo Verde não são.

Profunda porque trabalhar por um sorriso, o sorriso de uma daquelas dezenas de crianças que todos os dias ficavam à espera à porta da SIMABÔ  para visitar o seu pequeno cão não é mais um trabalho, é respirar a liberdade. A liberdade de fazer uma criança sorrir novamente, em sua incontaminada sensibilidade, ama o seu cão.

Há uma história, entre várias que aconteceram que acho que merece ser contada.

No segundo dia da nossa estada, chega uma cadela de médio porte com sinais de ter sofrido um acidente na rua, seguramente foi atropelada por um carro. Tinha ferimentos por todo o corpo, sofria dores e tinha quebrado a perna dianteira esquerda. Chorava, sem parar. Ao examiná-la rapidamente percebi que tinha dado à luz recentemente: tinha leite e todos os sinais do trabalho de parto. Então, supus que este pobre animal tinha filhotes escondidos em algum lugar e, enquanto estava em busca de comida, tinha sofrido o acidente.

Com o passar do tempo percebemos que a nossa intuição estava correta: a cadela tentou insistentemente sair, apesar de ter uma perna quebrada. Então fizemos com que saísse devagar, dada a dificuldade óbvia em ficar em pé, esperando que nos levasse aos filhotes, mas ela não podia se mover mais do que alguns passos. No dia seguinte, nunca vi tanta tristeza nos olhos de um animal: estava encolhida num canto; apesar dos analgésicos, dos cuidados e carinhos, parecia morta. No terceiro dia, como sempre, enquanto estávamos visitando as dezenas de cães, ouvimos de repente um grande barulho vindo de sua gaiola, ela estava latindo, batendo contra a porta, alheiaa à dor da fractura na perna. Abrimos a portinhola e ela fatirou-se para a porta de entrada com fúria, rumo às pessoas que estavam enfileiradas esperando a visita. Entre elas estavam dois meninos cada um com duas pequenas bolas de pelo nas mãos, e eram seus filhotes.Eles tinham encontrado os caezinhos e que estavam levando para SIMABÔ porque não sabia o que fazer com eles. A mãe deve tê-los ouvido a uma distância de metros. Ela saltou para as crianças que tinham seus filhotes e deitou-se para alimentá-los, depois de os ter lambido cuidadosamente.

Quinze dias vividos intensamente, com pessoas excepcionais, que têm dedicado as suas vidas a tentar mudar uma situação muito difícil, inconcebível para nós, quase inacreditável mas bastante real e muito mais drástica do que se possa imaginar até vivê-la pessoalmente. No entanto, no pouco tempo que passei no Mindelo, percebi que a mudança da situação não é impossível e que com a ajuda de todos é possível fazer muita coisa. O caminho empreendido é sem dúvida o correcto, porque traz a esperança de que uma mudança é possível, se renova dia após dia o sentimento das crianças em relação ao seu animal de estimação e se demonstra concretamente que todos os animais podem ser tratados para garantir uma vida digna junto do homem, o companheiro de uma vida ... Obrigado, SIMABÔ.

Um agradecimento a Almo Nature, que me permitiu conhecer pessoalmente a Dr. Rossana Raineri que com muita dedicação, profissionalismo e experiência de trabalho no terreno estabeleceu os protocolos de terapêuticos em que se baseia o trabalho dos veterinários voluntários. Protocolos estudados no campo, avaliados de acordo com as condições desses animais, porque no Mindelo até um simples anti-helmíntico pode matar.

Um obrigado especial aos meus filhos, de tenra idade, mas que nessa experiência foram muito corajosos e que muitas vezes deram-me a força para seguir em frente.

Ciao Ben Ten, ciao To Jo, ciao Biondo, ciao Alux, ciao Diana, ciao Beach, ciao Mirandigna, ciao Manka, ciao a todos vocês e aos outros: vocês estão no nosso coração.

Benedetta & Roberto



* Adaptação para o português do texto “Lavorare per un sorriso”, que se encontra no original em http://simabo.wordpress.com/. É o comentário do casal de veterinários Benedetta e Roberto, que passou as férias do fim de ano a trabalhar na SIMABÔ, tendo como voluntários também os seus filhos Rossella e Riccardo.